Notícias


VPL lança leilão de veículos usados para consumidores

"Acreditamos que no longo prazo os leilões vão se tornar o principal meio de comercialização de veículos usados", disse o presidente e controlador da VPL, Vicente Paulo Albuquerque, que investiu R$ 10 milhões no projeto VIP Direto, para desenvolver o sistema operacional, criar o aplicativo, contratar 30 profissionais e lançar a campanha de marketing, iniciada pelo Paraná.
 
Segundo executivos do setor, enquanto apenas cerca de 10% dos carros usados vão a leilão no Brasil, nos Estados Unidos essa fatia é de 90%. Dados da Fenabrave indicam que a venda de carros novos no Brasil segue estagnada em 2017, com 1,6 milhão de unidades emplacadas entre janeiro e setembro deste ano, ante 1,5 milhão em igual período do ano anterior, após ter encolhido 19,8% em 2016. Já o setor de usados acumula crescimento de 8,2% neste ano, com 7,9 milhões de unidades vendidas.
 
 
Na VIP Direto, vendedores cadastram gratuitamente o veículo, com dados de registro, conservação e preço mínimo. A plataforma checa informações com órgãos públicos e libera o leilão, com duração de cinco dias, até que oferta e demanda combinem. A receita da VIP será cobrada do comprador, por meio de uma taxa de 5%.
 
A VPL Participações já utiliza a plataforma on-line para leiloar veículos de clientes corporativos. A empresa leiloou 27 mil carros em 2016 e prevê encerrar 2017 com 40 mil unidades. "Já temos o modelo, que agora vai ser direcionado para pessoas físicas", disse o executivo.
 
Segundo Albuquerque, cerca de 40% desses veículos são ofertados por órgãos públicos - bens apreendidos por Receita Federal, Polícia Rodoviária, governos de prefeituras ou de Estados. Do total, 25% são ativos retomados por bancos de clientes inadimplentes, 25% são carros recuperados de seguradoras e outros 10% são ofertados por empresas ou locadoras que renovam as frotas.
 
Por conta dessa operação, a VPL montou ao longo dos últimos 20 anos uma estrutura em 25 cidades, que inclui 830 mil m2 - que guardam hoje 90 mil veículos - e uma frota própria de 90 caminhões, usados para transportar ativos colocados em leilão. "No ano que vem vamos usar essa infraestrutura para oferecer outros serviços na plataforma para pessoas físicas, como a retirada ou entrega do veículo vendido", disse Albuquerque.
 
A concorrência com grupos maiores não é um fator de risco para o novo negócio, segundo o executivo: "É um segmento de mercado novo no Brasil, há espaço para várias empresas."
 
No começo deste ano, a Estapar, maior rede de estacionamentos do país e controlada pelo BTG Pactual, comprou o controle da BCA Brasil, especializada na desmobilização de frotas. Rebatizou a operação de Loop e iniciou o plano de usar parte dos mil estacionamentos da rede no país como pontos de venda de carros.
 
No modelo da Loop, que começou por São Paulo, o vendedor leva o veículo para um estacionamento da Estapar, onde são realizados os serviços de checagem do ativo e da documentação.
 
Em julho, foi a vez de a americana Manheim, grupo que fatura US$ 3 bilhões por ano, entrar nesse segmento, depois de comprar a brasileira Pacto São Paulo. O plano da empresa é abrir mais cinco centros de negócios no Brasil a partir de 2020, com estruturas em cada praça para que compradores de qualquer lugar do país possam avaliar veículos, acompanhar os leilões e dar lances on-line.
 
Fonte: http://www.valor.com.br/empresas/5237301/vpl-lanca-leilao-de-veiculos-usados-para-consumidores


Voltar