Leilão de veículos apreendidos pela Justiça tem mais de 10 mil acessos via internet

Um total de 10.945 acessos via internet. O número marca a visita online de pessoas interessadas no primeiro leilão de veículos do Fórum Desembargador Sarney Costa que teve início na manhã desta sexta-feira, 27, às 10h, no auditório da Vip Leilões (Br-135, km 07, nº 5, Maracanã).

As visitas se referem ao período compreendido desde a abertura oficial do evento, no dia 24, até momentos antes do início do leilão. No local, o número de visitas no período excedeu 600 pessoas.

Blindado - No pátio da Vip Leilões, em meio aos 100 veículos disponibilizados para o leilão – entre carros de passeio, caminhões, ônibus e até ambulância - as atenções se voltavam principalmente para a Land Rover 2005/2005 e para o Ômega preto 2004/2004, blindado, veículos oriundos, respectivamente, de processos do 8º Juizado Especial e da 3ª vara criminal.

Os veículos fazem parte de um total de 155 carros apreendidos pela Justiça que se encontravam guardados no Depositário Judicial da capital. “A ideia é sanar os problemas de superlotação e depreciação dos veículos, e a necessidade de um sistema de fluxo de entrada e saída de bens apreendidos no local”, explica a chefe do setor, Ana Síria Lopes. “Há bens relacionados a processos judiciais criminais do período de 1999 a 2011”, ressalta.

Sucesso - Presente ao leilão, o diretor do Fórum, juiz Sebastião Lima Bonfim, se disse surpreso com a organização do evento e com o sucesso expresso nos números de acessos e lances via internet contabilizados antes mesmo do início do leilão. Segundo dados repassados ao diretor do Fórum pelo leiloeiro Vicente Paulo Albuquerque, só a Land Rover (lote 99 do leilão) já registrava mais de 100 lances.

Na tela do computador situado na cabine do auditório, a indicação dos vários pontos do país de onde se originavam os acessos.

Marco - Ressaltando a Resolução 30, do Conselho Nacional de Justiça, que recomenda a prática de leilões de bens apreendidos pela Justiça, Bonfim elogia a iniciativa do corregedor geral da Justiça, desembargador Cleones Cunha, responsável pela inovação. E assegura: “a realização desse primeiro leilão pela Justiça do Maranhão representa um marco do qual não tem como retroceder”.

Datada de 10 de fevereiro de 2010, a Resolução do CNJ sugere a alienação antecipada de bens apreendidos em procedimentos criminais, permitindo aos juízes promover leilões unificados.

Motos - Nas palavras de Bonfim, outros leilões já se encontram agendados para os meses de agosto e novembro. No primeiro deles, além dos carros que ainda se encontram no depositário, irão a leilão as cerca de 120 motos guardadas no local.

À comissão criada pelo diretor do Fórum e formada pela chefe do Depositário Judicial, Ana Síria Lopes, pelo chefe da Divisão de Material e Patrimônio do Fórum, Rodolfo Policarpo e pelo analista Claudionor Lopes de Santana coube levantar os objetos e bens apreendidos.

Curiosos - Além da Land Rover e do Ômega blindado que atraíam a atenção de interessados e curiosos, outros veículos levaram pessoas de outros estados e de municípios maranhenses ao leilão, a exemplo de Edelmir José Gelain, proprietário de concessionária no Rio Grande do Sul e que há mais de sete anos freqüenta eventos do tipo.

Alheio aos diversos carros no pátio, Domingos Vieira Marinho diz que foi ao leilão apenas tentar arrematar a Land Rover.

O interesse do cearense Airton Fernandes Lima, 73 anos, eram as sucatas. Logo no sexto lance do leilão foi dele o lance que arrematou a sucata de um Logus.

Charutos - Além de carros e motos, o Depositário Judicial abriga em suas instalações os mais curiosos objetos. De tubo de linha a charutos, passando por móveis, eletrodomésticos, pedaços de madeira, os itens são os mais variados. “É tudo que acontece no local do crime”, explica a chefe do setor.